POSTAGEM DO BLOGGER

quinta-feira, 26 de junho de 2014

CHEGANDO AO PORTO ! Sinalização Sonora.

Um navio chegando ao porto e apitando, para quem ouve muitos não sabem a utilização deste instrumento de vital importância. Longe da imaginação e de conclusões  de poluição sonora,   este procedimento é disciplinado por um código internacional; desta forma cada sinal ou um agrupamento de sons transmitem um mensagem peculiar e especifica.
Os principais eventos da rotina de bordo são ordenados por toques de apito, utilizando-se, para isso, de um apito especial: o apito do marinheiro. O apito serve, também, para chamadas de quem exerce funções específicas ou para alguns eventos que envolvam pequena parte da tripulação. Ele tem sido, ao longo dos tempos, uma das peças mais características do equipamento de uso pessoal da gente de bordo.
Alguns comandantes de navios são literalmente apaixonados pelo som de seu navio, uma particularidade essencial, pois acreditar que o apito de seu navio é o mais belo dos sete mares é ter a paixão pelo que se faz, um sinal de amor pelos mares. 
Os equipamentos náuticos seguem regras nacionais e internacionais. A regra 33 do RIPEAM [1]é clara quando assinala; que embarcações com mais de 12 metros devem estar equipada com apito e sino; embarcações com mais de 50 metros, apito, sino e congo; embarcações com menos de 12 m, dispositivo sonoro que possa facilmente ser usado de maneira eficaz.
Sinais de  manobras e sinais de advertência são necessários por parte do entusiasta da náutica o seu conhecimento. Muito comum depois de um acidente termos o conhecimento de informações que se as conhecêssemos provavelmente teríamos utilizadas as mesmas para a nossa precaução. A prevenção e sua integridade física começa quando você detém a informação correta.




Sinais de Manobras e Sinais de Advertências

1 apito curto ou lampejo curto.

Estou guinando para boreste.

2 apitos curtos ou 2 lampejos curtos.

Estou guinando para bombordo.

3 apitos curtos ou 3 lampejos curtos.

Estou manobrando dando ré.

Comunicação ao ultrapassar numa via de acesso ou canal estreito

2 apitos longos e 1 curto.

Tenciono ultrapassar pelo seu lado de boreste.

2 apitos longos e 2 curtos.

Minha intenção é ultrapassá-lo por seu lado de  bombordo.

5 apitos curtos ou 5 lampejos.

A embarcação não consegue entender as intenções da outra embarcação que está manobrando.

1 apito longo.

Uma embarcação aproximando de uma curva, ou de um canal estreito, ou via de acesso em curva, onde outras embarcações podem estar ocultas devido a configuração do terreno.

1 apito longo em intervalos realizado não superiores a 2 minutos.

Embarcação de propulsão mecânica  com seguimento.

2 apitos longos em sequência em intervalo  não superior a 2 minutos.

Embarcação de propulsão mecânica sob maquinas, parada e sem seguimento.

1 apito longo em sequência 2 apitos curtos não ultrapassando a 2 minutos.

Embarcação sem governo, restrita devido ao seu calado, a vela, em atividade de pesca, com capacidade de manobra restrita, rebocando ou empurrando.

1 apito longo em sequência 3 apitos curtos

Embarcação sendo rebocada.

1 apito curto, 1 longo, e 1 curto.

Embarcação fundeada, indicando sua posição e advertindo uma embarcação que se aproxima correndo risco de uma colisão. Outros sinais podem ser usados para chamar a atenção.

4 apitos curtos

A embarcação sinaliza que está realizando serviço de praticagem.


Na tabela de sinais de manobras e sinais de advertências os barcos que tem o comprimento inferior a 12 metros não são obrigados a emitir os sinais correspondentes na tabela. Entretanto, na ocorrência de uma fato que ocorra risco, a embarcação deve emitir de alguma forma sinais sonoros eficazes, a intervalos não superiores a 2 minutos.



Sinais de Manobras e Sinais de Advertências

Tocar o sino da sua embarcação, toque rápidos no intervalo de 5 segundos.

Embarcação de comprimento igual ou menor do que 100 metros fundeada.

Toque de sino a vante, seguida de toque de congo situado a ré da embarcação, ambos acionados durantes 5 segundos. Toques no intervalo não superiores a 1 minuto.

Embarcação devidamente fundeada de comprimento igual ou superior a 100 metros.

3 badaladas distintas

Embarcação encalhada.



[1] RIPEAM – Regulamento Internacional para Evitar Abalroamento no Mar, consiste de uma série de regras convencionadas pelos países-mebros da organização internacional marítima, padronizando as ações e manobras entre embarcações com a finalidade de evitar acidentes entre elas.




 Compre aqui nosso livro Náutica Bons Ventos.

Disponibilizamos para você como fazer o Optimaster 310,
nosso projeto gratuito.

http://www.4shared.com/zip/ygpouWL_ce/ProjExecutivo2.html



EUA, My wooden boat of the week Optimaster 310
Itália, progetto gratis dal Brasile Optimaster 310
 Brasil, projeto gratuito do Optimaster 310.

Consultor Eduardo Marcondes


Agradeço a todos por mais esta oportunidade, bons ventos.

Aquele que  DIVULGA, COMPARTILHA,  
o CONHECIMENTO contribui para a Cultura 
NÁUTICA E MENTALIDADE MARÍTIMA,
bons ventos. 

Postar um comentário