POSTAGEM DO BLOGGER

quarta-feira, 22 de agosto de 2018

Rumo ao voto! Um novo porto, um novo destino, simples assim! Bons ventos.

“Aos Ventos que Hão de Vir”.


Rede  Virtual do Conhecimento Náutico 
Convido a você a cadastrar-se na nossa Rede
 Onde estiver, escolha a sua rádio. Informações Meteorologicas  Seu Calendário Internacional Classe Finn - Drive In Virtual do Conhecimento Náutico   Site Class FINN
                 

         Uma atitude depende apenas de você tomar uma decisão e fazer. Naturalmente que as novidades e mudanças afetam diretamente a tomada de decisão, entretanto novas atitudes tem que ser realizadas para que mudanças venham a acontecer. Você faz parte deste processo e pode contribuir.

EXAME.com: O Partido Novo vai disputar as eleições municipais?
João Dionisio Amoêdo: Como o registro saiu muito próximo do prazo limite, a intenção é lançar candidato em alguns locais, mas daremos preferência a cidades maiores para divulgar conceitos do Novo.

Por que criar mais um partido entre os 34 existentes e qual a estratégia para ganhar espaço?
Há uma quantidade elevada de partidos porque há privilégios, como o fundo partidário, mas a grande maioria da população não se sente representada por nenhum deles. Há uma grande insatisfação com a quantidade de impostos pagos e a qualidade dos serviços públicos, resultado de um Estado que acaba atuando em várias áreas e não faz direito o que deveria fazer nas áreas essenciais para melhorar a qualidade de vida do cidadão, como saúde, educação e segurança. E nenhum partido defende a redução do escopo de atuação do Estado como o Novo.

Reduzir a atuação do Estado em que sentido?
O Estado não deveria fazer gestão de empresas. Saindo desse segmento, já haveria uma enorme redução dos gastos. Não precisa ter banco, empresa de petróleo, Correios… São negócios que deveriam ficar na iniciativa privada, com os indivíduos, não com o Estado.


João Dionisio Amoêdo, presidente do Partido Novo (Divulgação)

Qual a estratégia de vocês para ganhar espaço?
Usamos muito as tecnologias e mídias sociais. Temos hoje mais de 900 mil seguidores no Facebook, o terceiro partido em número de likes, atrás do PSDB e próximo do PT. E essa vai ser a principal ferramenta. Agora o objetivo é “vender ideias” e atrair eleitores.
Nosso público ainda é bastante variado, mas é agora que todo mundo está começando a entender que o que o Estado fornece é pago por impostos e que dá para ser melhor gerido. A riqueza é criada pelo indivíduo, com ele trabalhando, não dado pelo Estado. Ao pagar mais impostos, estamos diminuindo nossa capacidade de empreender e produzir, enquanto o Estado é super ineficiente nessa gestão de recursos.

Por essa lógica de redução do Estado, o estatuto do partido prega que serviços públicos nunca sejam de graça. Como ofertar serviços de saúde e educação para a população carente?
Não muda muito. Hoje, os serviços não são pagos na hora de utilizar, mas já foram tributados, certo? Nos produtos que compramos, no salário que recebemos… Nós entendemos que eles devem ser ofertados, mas que as pessoas tenham a opção de buscar alternativas que não sejam do Estado. Pagando menos tributo, ela vai ter a oportunidade de, eventualmente, ter acesso a planos populares de saúde.
O Bolsa Família é um exemplo, em que o Estado deu recurso para as pessoas. Deu os recursos e a pessoa escolhe o que fazer com aquilo e onde comprar comida.
Na educação, por exemplo, o Estado poderia dar um sistema de bônus que todos pudessem pagar o ensino dos filhos na rede privada. Com o dinheiro, ele tem a opção de fazer isso, em vez de o Estado gastar esse dinheiro para construir uma escola, comprar cadeira, contratando professor, quadro negro… O governo está provendo educação sem virar gestor de escolas.

Isso não cria uma vantagem grande demais para empresários? Para o dono de um conglomerado educacional, como a Kroton, não gera uma possibilidade de monopólio?
Não podemos esquecer que se o negócio é muito bom, mais gente vai querer investir naquilo. Isso gera uma competição que faz com que o custo caia. Normalmente, é assim que acontece. Hoje, quem consegue chegar às faculdades públicas são os que conseguiram pagar por um bom ensino privado. O mais pobre está pagando impostos para fomentar o ensino para quem pode pagar.


João Dionisio Amoêdo, presidente do Partido Novo (Divulgação/ Secretaria Estadual de Educação do Amazonas)

Então, vocês não se colocam contra programas sociais?
Não. O objetivo do Novo é melhorar a qualidade de vida das pessoas. Nós só não acreditamos que um caminho em que o Estado cobra mais impostos e promete dar benefícios seja o mais eficiente. Com os recursos no bolso, as pessoas farão a melhor gestão daquilo, de forma mais barata e competitiva. O Estado deve dar suporte, mas fazer que, com o tempo, o cidadão também deixe de precisar dessa rede de proteção.

Se o Novo estivesse na presidência, o que seria feito para resolver a situação atual de crise?
O governo tem dois problemas. O primeiro é falta de credibilidade, o segundo é de custos da máquina pública. É preciso um corte de custo, mesmo em coisa que não traria redução expressiva, mas serviria de exemplo. Desde mordomias e regalias, passando por redução de ministérios, até chegar em um programa de privatização de estatais e, por fim, reformas estruturais, como a da Previdência e flexibilização de leis trabalhistas. Assim, as empresas poderiam empreender mais e os trabalhadores poderiam ter mais opção de emprego.

O que significa flexibilização de leis trabalhistas?
As empresas e os trabalhadores deveriam ser livres para fazer o acordo que julgarem adequados, sem intervenção do governo.

Se no Brasil não há um partido parecido, há algum modelo de fora em que se inspirem? Algum político?
Nenhum modelo em específico é tomado como regra. O que vemos é que economias mais desenvolvidas, com melhor desempenho, tem um nível de liberdade muito maior. A gente cita eventualmente nas redes sociais como figuras políticas que têm bons ensinamentos o Ronald Reagan e a Margaret Thatcher. Ambos defenderam esse conceito que o indivíduo é melhor gestor que o Estado.

A Margaret Thatcher era a Dama de Ferro. Vocês serão o Partido de Ferro por aqui?
No momento que a economia inglesa tinha problemas, ela teve que tomar algumas decisões mais duras, né? Não sei bem o que seria fazer a mesma versão dela aqui.

Em momento de crise, ela não teve dó em cortar benefícios trabalhistas, por exemplo…
Dó de quem? Temos que ter cuidado. Quando ela cortou isso era sem dó provavelmente com os mais pobres que estavam sem conseguir emprego e sem nada. Quando falamos sem dó, é sem dó com quem está tendo um benefício ou de quem está mais pobre, pagando a conta via inflação e desempregado. Teremos mais dó sempre com quem é mais necessitado, que é onde a corda acaba sempre estourando.


A então primeira-ministra britânica Margaret Thatcher, durante a abertura da Conferência do Partido Conservador, em Blackpool, em 10 de outubro de 1989 (AFP/File)

Um jogo rápido para entender a postura de vocês no cenário político atual. Qual a avaliação do Novo sobre:

O governo atual?
É muito ruim, porque toma as medidas erradas e tem baixa credibilidade.

A oposição?
A oposição tem sido não só ausente, mas tem tomado medidas dúbias, votando contra coisas que já defendeu no passado, como austeridade fiscal e corte de custos. O debate político tem deixado de lado as medidas corretas para o Brasil.

O ajuste fiscal?
É ruim, pois deveria ser centrado no corte de despesas, não no aumento de impostos.
Políticas sociais de proteção a minorias?
Todos devem ser tratados da mesma forma. Não deve haver qualquer tipo de benefícios. Todos devem ter oportunidade de se desenvolver. O mais importante é ter uma educação básica de qualidade para todos. O resto é consequência. Não sei se respondi.
Criminalizar a homofobia, por exemplo, é contra ou a favor?
Somos contrários a qualquer nível de crime, seja contra homossexuais ou não. Qualquer discriminação deve ser combatida.

E quanto a legalização das drogas e do aborto?
São assuntos que o Novo ainda não está discutindo, porque entendemos que são importantes, mas não são prioritários no momento. Serão discutidos mais para frente, então pessoas que pensam contra ou a favor são bem vindas às nossas discussões.
Financiamento privado de campanha?
Somos a favor de as pessoas terem liberdade de financiar, seja na forma de pessoa física ou jurídica. Financiamento somente público somos completamente contra. As pessoas devem ser livres para colocar dinheiro nos partidos que julgarem adequados. - Fonte Revista Exame

Rumo a um país melhor, simples assim! Bons ventos.
Como a Nova Zelândia mudou o seu país, simples assim! Bons ventos.

Hora de ajustar as velas

Tive a oportunidade de conhecer o Plano de Governo de Alexandre Guerra,  candidato ao Governo do DF pelo Partido Novo.

Um alento para o nosso esporte....
O Plano de Governo foi elaborado com a participação de profissionais altamente qualificados de diversas áreas, que trabalharam 2 anos fazendo um  diagnóstico sobre a realidade e as necessidades de Brasília e Regiões 
administrativas.

Vale a pena conhecer: http://alexandreguerradf.com.br/plano-de-governo/ O curioso é que o Plano faz um resgate de aspirações constantes na bandeira e no brasão do DF.

Para relembrar, nossa bandeira é um quadrado verde, representando o cerrado, dentro de um quadrado branco. No centro deste, um cruzamento de 4 setas amarelas ortogonais apontadas de forma divergente significando a expansão e crescimento constante da Capital. Realmente um símbolo forte  para incentivar o desenvolvimento.

O símbolo também pode ser interpretado como uma bússola indicando os caminhos a serem seguidos, como numa carta náutica.
Já o brasão da cidade, consta as curvas de Niemayer e as palavras em latim     “ Ventvris Venti” – significando Ventos Virão. O Plano inicia-se com a frase 

“Aos Ventos que Hão de Vir”.

Acredito muito em gente nova, propostas sérias e com forte ligação ao esporte.
O Plano projeta também nossa Capital como protagonista para grandes eventos culturais e esportivos, inserindo Brasília definitivamente na Rota da Cultura.
João Amoedo, candidato à Presidência da República, é triatleta, correu vários Iron Man. Alexandre Guerra do Giraffas, candidato ao Governo do DF, é velejador de Kite-surf.

Tenho a esperança de que Novos Ventos Virão para o Brasil e em especial 
para o Distrito Federal.

Vamos renovar tudo. Vote no Novo.

Drive In Virtual - Mundo Náutica   

Nosso blogger realizou uma coletânea de filmes. Fica em casa, utilize o nosso serviço virtual e de nossos parceiros para  assim desfrutar de nossa playlist e curtir. Venha participar  com a gente dos eventos internacionais. Este pode ser o primeiro passo para a realização de seus projetos e sonhos. 

Velejando com o parceiro Mundo Náutica com José Cigarrán

As informações e inovação na náutica são sempre um bom motivo para nós estarmos atentos. A inovação está ligada diretamente a fazer mais com menos recursos, e desta forma potencializar as informações necessárias para que possamos melhorar a cultura náutica e mentalidade marítima. A sua ajuda é para nós também essencial, compartilhando para os seus amigos nosso 

Drive In Virtual - Mundo Náutica

          



MUDANÇA DE PARADIGMA

Apreciar as pequenas conquistas deve ser um hábito para aqueles que pretendem contribuir para a cultura náutica. Cada conquista tem um sabor especial e toda a conquista por menor que seja, deve ser elogiada e compartilhada. Não há dúvida de que para alcançarmos o sucesso temos de trabalhar duro por um longo período. Este sucesso não vem da noite para o dia, ele é construído ao longo do tempo. Acredito que, entre os participantes de atividades náuticas, haja muitas pessoas de visão dispostas a compartilhar novos conceitos; no futuro iremos comemorar juntos o sucesso de nossas ideias.


 

CULTURA NÁUTICA E MENTALIDADE MARÍTIMA

O conhecimento dos livros abaixo permite que você também colabore com a melhoria de nossa cultura náutica e mentalidade marítima. Se você gostou de nosso trabalho, cadastre-se em nosso blog, divulgue, compartilhe – torne-se um membro efetivo mediante sua participação.
Lembro a você que quando se adquire conhecimento, domina-se algo novo. A decisão de adquirir conhecimento novo depende apenas de você. Quando você não compartilha a nova informação que adquiriu e que gostou, o valor dela se torna menor. Valorize seu novo conhecimento, compartilhando-o com seus amigos. As leis naturais são sábias; se você compartilhar, terá um retorno maior para o seu próprio crescimento. Experimente e cresça conosco.
Por que motivo divulgamos a venda de nossos livros? Todo o nosso trabalho procura atingir os objetivos que almejamos, e para tanto são necessários recursos financeiros, que nem sempre estão disponíveis. Temos a certeza que você sabe muito bem como funciona. Torcemos para que você compre um livro. Somos seres humanos na busca de um ideal, procurando obter resultados com a realização de nosso trabalho. Ao comprar um livro estará nos ajudando a desenvolver novos projetos.


          

Compre! Livros da Rede Virtual do Conhecimento Náuticos - Publicados.

Com este livro você terá acesso a informações que lhe permitirão construir o seu primeiro barco. O livro contém todo o projeto do Optimaster 310 e informações relevantes para a construção amadora.



Adquirindo este livro você terá as informações passo-a-passo da construção do Optimaster 310. Com esta experiência você definitivamente estará integrado no mundo da construção amadora. Este livro lhe ensinará a fazer o Optimaster 310 para seu uso ou para a sua Escola de Vela. 
Lendo este livro você estará dando os primeiros passos para dominar  o conhecimento náutico básico. Irá se preparar para a sua primeira velejada, conhecendo a magia deste esporte encantador. 

O portfólio de fotos da Classe Star contém um relato histórico e fartamente ilustrado da criação da Flotilha Paranoá e de seus velejadores. O portfólio lança um olhar sobre o Lago Paranoá, que com a sua beleza plástica permite a prática de esportes náuticos em toda a sua extensão.
Coletânea de fotos da flotilha de veleiros Delta 26 de Brasília que singram o lago artificial de Brasília, o Lago Paranoá. Velejadores experientes, esportistas e famílias e navegam neste excelente barco, principalmente nos finais de semana.
Um livro escrito em 1947 por Lélio Graça, meu avô, no qual conta todo seu amor pela vida, através de suas poesias e cartas. Um exemplo para os netos e bisnetos se preocuparem com a sua vida e, ao passar por ela,  deixarem um futuro registro.
Vinhos & Pessoas
Livro-Vinhos--Pessoas-01---Capa_thum
O Quartier Latin e Rue Moustache é um local de divertimento, de contar causos, histórias, de cantores, de músicos, de anedotas, não se falam de  pessoas, não há tempo para se falar de bobagens.
Livro-02_thumb2
Quartier Latin, Rue Moustache, trata-se de um lugar onde os anarquistas, atoas, ateus ou de outros segmentos se encontram há vários anos para comemorar ou não. Fala-se sobre tudo. Só não se fala das pessoas por que segundo o filósofo Helano “Quando se bebe vinho não sobra tempo pra falar idiotice” Muitos anos de vinhos a todos.
Livro-Portflio-Star-Lago-Parano-01_t
Coletânea de fotos da flotilha de Star no Lago Paranoá.  Velejadores experientes, esportistas e famílias e navegam neste excelente barco, principalmente nos finais de semana.
Livro-Lago-Parano---Ano-2016-Capa_th
Coletânea de fotos de eventos da vela no Lago Paranoá, e registro da festa de fim de ano da Federação de Vela de Brasília – ano 2016.

Os links abaixo lhe ajudarão a entender como utilizar as hashtags, experimente no Facebook e confira na prática a utilização desta ferramenta.

#ConhNáutico4 – Motonautas ,     #ConhNáutico5 - Velejadores de Oceano 
#ConhNáutico6 Frases de incentivo,     #ConhNáutico7 Velejadores de Star 
#ConhNáutico8 Livro Estratégia de Regata,    #ConhNáutico9Blogger ConhNáutico.,
#ConhNáutico10 Livro Histórico Star,    #ConhNáutico11 – Marinas Floatboat Houseboats
#ConhNáutico12 – Velejadores NS14,    #ConhNáutico13 Marinas & Projetos & Ideias 
#ConhNáutico14 Inovação & Criatividade,     #ConhNáutico15 Melodias para Navegar
#ConhNáutico16 Vela Olímpica,    #ConhNáutico17 - Construa seu Barco
#ConhNáutico18 - Velejadores Clássicos,   #ConhNáutico19 – Velejadores de Nautimodelismo., 
#ConhNáutico20 – FABLab Náutico Virtual ,  #ConhNáutico21 – Compartilhe Livros Náuticos
#historiavelabsb Histórico vela Brasilia,  #ConhNáutico23 – Instituto Escola de Náutica
#ConhNáutico24 – Velejadores de Multicascos,   #ConhNáutico25 – Velejadores pelo Mundo 
#ConhNáutico26 – Náutica é a sua paixão, COMPRA & VENDA & TROCA & CURSOS 
#QuartierLatin grupo do Iate Clube de Brasilia,    #venhavelejarnolagoparanoa curta o Lago Paranoá
#ConhNáuticoSeasteads The Venus Project Future By Design 
#ConhNáuticoParcerias parcerias da Rede Virtual 

Agradeço aos nossos membros, MUITO OBRIGADO por estarem aqui participando de alguma forma, a simples atitude de você estar aqui conosco nós consideramos uma vitória pois o nosso trabalho é para você. Se você gosta da náutica, não  importa que esporte pratique, nós temos a certeza que este nosso trabalho pode contribuir. Uma atitude de parceria, é uma atitude que contribui para a cultura náutica e mentalidade marítima. 

COLABORE, FAÇA UMA DOAÇÃO.

Por vezes refletimos sobre trabalhos fantásticos realizados por pessoas que buscam um determinado objetivo e têm êxito. Na nossa cultura não temos o hábito de fazer uma doação, mas é lógico pensar que estas pessoas tem a necessidade de obter recursos para o desenvolvimento de seus projetos.
Gostamos muito de receber, e de várias pessoas recebemos trabalhos de alta relevância, nos sentimos satisfeitos quando realmente o trabalho tem intenções louváveis.
Nesta hora de reflexão, sabemos que você pode fazer a diferença. Pois a sua doação será aplicada no desenvolvimento dos processos e dos projetos, de forma a alavancar e conquistar nossos objetivos. Desde já agradecemos a sua participação, o que nos motiva a cada dia melhorar mais.

Aquele que divulga, comenta, compartilha o seu conhecimento, contribui
para a Cultura Náutica e Mentalidade Marítima.

Postar um comentário